quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Não é uma viagem, é uma peregrinação

É certo que fico um dia em Londres e aproveito para ver o mágico Carousel (que, a duras penas, já está aprendido de cor).

Mas o grande objectivo desta viagem é a Polónia. Decidimos que não valia a pena ir a Varsóvia, tão horrivelmente destruída foi durante a guerra. A imagem que me ficará para sempre da cidade que não verei será a do gueto, onde aconteceram horrores indizíveis e que resistiu heroicamente até ao fim. A grande batalha começou a 19 de Abril de 1943, os alemães queriam oferecer a Hitler a aniquilação completa do gueto no seu aniversário, no dia seguinte; não contavam com a tenacidade dos resistentes. No dia 20 de Abril não havia presente para o odioso homenzinho, os judeus lutavam até à morte. O fim simbólico do gueto só chegaria a 16 de Maio, com a queda da Grande Sinagoga de Varsóvia. Se não leram Mila 18, de Leon Uris, recomendo vivamente.

Esta é talvez a mais perturbadora imagem que a minha memória retém do gueto:


Seguimos de Londres directamente para aqui:

Cracóvia

A cidade deste grande Santo, que venero:


O objectivo final desta peregrinação é Auschwitz. To come full circle.

12 comentários:

  1. Wrong, querida Mad. I'm a small woman. Isto é muito maior do que nós.

    Espero indicaçõdes de um Amigo do Liceu. Não sei se ponho uma pedra ou várias, por cada pessoa da família que pereceu. Se outra oração não me for até lá ensinada... rezarei um Pai Nosso e uma Avé Maria. è o mesmo Deus, o Único, há só diferentes maneiras de o encararmos.

    Eu ACREDITO que Jesus Cristo Salvador é o Messias. Eles não. É o mesmo e ÚNICO Deus.

    Até terça, sua parva!
    Vou ter saudades suas, querida cretina.

    ResponderEliminar
  2. em Varsóvia o museu do cerco é fantástico... e o silêncio, apesar das centenas de pessoas, é ensurdecedor!
    (seriam outras as imagens a reter , certamente!)

    ResponderEliminar
  3. Se me tem dito (e eu esqueci-me que viajava) podia-lhe ter dado algumas indicações extra - uma grande amiga é casada com um polaco.

    Invejo-lhe em parte a coragem. Serei incapaz de visitar algum campo de concentração.

    ResponderEliminar
  4. Que seja uma grande experiência e que possas compartilhá-la conosco. Desculpa, Teresa, mas não posso concordar contigo e sim com a Mad sobre um aspecto: és sem dúvida uma grande mulher! E tenho grande orgulho em ser tua amiga. Se Deus me permitir, e eu nunca duvido que grandes sonhos sejam fadados nem êxito, muito menos ao fracasso, gostaria muitissimo de viajar contigo e o Victor. Se depois de me conhecerem considerarem-me digna disto, eu farei esforços nesse sentido. Seria uma grande honra. beijos e boa viagem. Nem preciso dizer vá com Deus, porque Ele não te larga.

    ResponderEliminar
  5. (com todo o meu mau gosto sou "anónimo" desde Junho de 2005... como pode ser confirmado no blogue)
    Carlos para os amigos!

    ResponderEliminar
  6. Querida Teresa,
    passou muito tempo desde que aqui passei, mas por vezes a vida prega-nos umas partidas crueis e que demoram a curar, Seja como for desejo uma boa viagem e que se divirta
    António

    ResponderEliminar