sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Um trabalho muito jeitoso

Acreditem ou não, só hoje vi A Gaiola Dourada — de que gostei imenso, pôs-me bem-disposta, e boa disposição era coisa em falta depois destes três dias com os olhos postos nas notícias de Paris.

Mas do que quero mesmo falar é da qualidade do trabalho de legendagem, consistente e coerente nas asneiras medonhas ao longo de todo o filme. Deixo-vos apenas com alguns mimos colhidos aqui e ali.








Para tão portentoso trabalho foram precisos os esforços combinados de três (nada menos do que três!) tradutores e de um número não especificado de revisores. Grandes profissionais, assim dá gosto!



8 comentários:

  1. Quando vi o snippet do teu post, pensei que era sério, afinal é irónico. Para angolanizar-te isto, vou dizer "ficou muito péssimo" ;)

    ResponderEliminar
  2. E aqui estou eu a cumprir o prometido, a comentar. E estou sem palavras.
    Sabe, Teresa, aqui está um bom exemplo do que (também) me faz vir aqui. Estes erros são muito maus e muito básicos. Gosto destes apontamentos que a Teresa faz. Eu tenho ainda coisas a aprender, sei disso, mas detesto encontrar erros. Por isso acho piada a estes post da Teresa. Mas é o filme? O que achou do filme? Quando o vi, lembro-me que havia muita discussão sobre o mesmo. Eu gostei mas havia quem achasse que os portugueses saiam ridicularizados.

    ResponderEliminar