sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Gaston

O lindo Gaston que eu conheci já está junto da Rainbow Bridge, aquele lugar maravilhoso em que nenhum animal tem fome, sede ou frio. O Gaston não sofre, é certo, mas há ali uma melancolia, mesmo quando anda a desforrar-se das gatas todas que não chegou a papar por lhe terem tirado os tintins aos dez meses. De vez em quando, o Gaston deita uma olhadela de soslaio para a ponte, na esperança desatinada de a ver aparecer, que tem saudades e ela faz-lhe falta. Para o servir, claro, que todos nós, supostos donos de gatos, não somos mais do que escravos agradecidos. Mas para isso, para o servir, qualquer pessoa bastaria, o que ele sente é outra coisa, é mais do que isso: o que ele sente é falta dela.

O lindo Gaston partiu no dia 31 de Dezembro, mais uma perda a juntar às outras tão dolorosas. Mais uma alma justa a quem Deus agora sorri. A dona arma-se em forte, para inglês ver. Eu adivinho... e sofro por antecipação. O meu tempo de passar por isto vem ao meu encontro a passos rápidos.

Coisa mais linda!

A esta fotografia a TCL chamou (apropriadamente) Wally. Não é um encanto?

8 comentários:

  1. puxa...
    que lindo!
    e todos perdemos um pouquinho de nós ao perdê-los, sem dúvida.
    Wally está na rainbow bridge for sure, right next to our heaven
    bjs a TCL e a ti

    ResponderEliminar
  2. Nem me digas nada. Estou aqui com os meus monstrinhos todos, e não concebo a falta que me fariam...
    Acho esta parte da existência humana absolutamente horrível. Não devíamos sofrer tanto com as perdas. Quaisquer que elas sejam.

    ResponderEliminar
  3. Although we have differences in culture, but do not want is that this view is the same and I like that!

    ResponderEliminar
  4. After reading the information, I may have different views, but I do think this is good BLOG!
    netting

    ResponderEliminar