quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Um enorme aplauso

Esta noite, no programa de Ellen DeGeneres, apareceu como convidado Graeme Taylor, um miúdo de 14 anos que me deixou boquiaberta de admiração.

Jay McDowell, professor de Economia da sua escola de Ann Arbor, Michigan, foi suspenso sem vencimento por ter expulsado da aula um aluno que fez violentos comentários homófobos. Graeme saltou em sua defesa no conselho escolar. Vale mesmo a pena ver o filme abaixo, porque regista parte dessa sua intervenção, bem como a sua participação no programa de Ellen.

Fiquei maravilhada com a clareza de raciocínio, a mente perfeitamente estruturada e a limpidez articuladíssima do discurso deste adolescente de apenas 14 anos. Que vai ser, na certa, um grande Homem. Vai ser? Corrijo: já é um grande Homem.

Não percam.


13 comentários:

  1. Sem dúvida um Grande Homem. Acho impressionante, como este jovem se aceita a si próprio, melhor que muitos outrso homossexuais e heteresexuais que por aí andam.
    Vaoeu a pena ver.

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida um Grande Homem. Acho impressionante, como este jovem se aceita a si próprio, melhor que muitos outrso homossexuais e heteresexuais que por aí andam.
    Vaoeu a pena ver.

    ResponderEliminar
  3. Great, Graeme!

    I literally came out of the closet é lindo :)

    ResponderEliminar
  4. segue-me publicamente :)
    http://keepcalmandshopvintage.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Elite e Clara: sem dúvida!!

    Às duas e ao Paulo:
    Outra parte que adorei foi quando ele disse, a propósito de se ter assumida aos 13 anos, «Well, it takes time to get comfortable with yourself...»

    E Ellen, com um gesto rendido, ela que só se assumiu em 1997, aos 39: «Yeah, I know...»

    (e é preciso que se saiba que pagou um preço por isto, o seu programa não foi renovado. Seguiram-se três anos sem trabalho)

    Marta Sobral,
    Pois está claro. É que vou já a correr. Mais alguma coisa?
    (e ainda sou estúpida por estar a responder a um comentário tão grosseiro)

    ResponderEliminar
  6. Paulinho,
    Todas as partes da Ellen foram bonitas. Percebia-se que ela estava encantada, com uma enorme consideração, e que em vários momentos ficou comovida.

    ResponderEliminar
  7. bem, vou ser a chata que diz este tipo de coisas: "ter expulsado" ou ter expulso?

    ResponderEliminar
  8. Não é nada chata, A.I., a questão é pertinente. Mas de muito fácil resposta. Com o verbo auxiliar ter usa-se o particípio passado regular: expulsado, neste caso.

    ResponderEliminar
  9. ahhh, particípio passado regular, ok...é diferente de:"Ele foi expulso da sala de aula" ou "O facto de ele ter sido expulso causou muita agitação". Assim percebo, mas se fosse eu a ter escrito a tua frase, teria escrito (da forma errada, pelos vistos) "ter expulso da aula" e não "ter expulsado da aula". Não me pergutes porquê, mas soa-me melhor. Claro que se uma frase fosse para revisão por um editor, ela seria corrigida?

    ResponderEliminar
  10. A.i, qualquer revisor com competências mínimas corrigiria sempre. A não ser que já estivesse a cair de sono e a ver as coisas na diagonal (por isso se faz sempre mais do que uma revisão, há sempre coisas que escapam).

    Há coisa de quatro anos assisti a uma conferência interessantíssima com professores que integram a equipa do Ciberdúvidas. E foi abordada a questão do ter gastado (correcto, mas soa tão mal)/ter gasto. E contava um dos professores que, depois de ter ouvido já nem me lembro que sumidade dizer que "tinha gasto" respirou fundo e pensou: "se ele diz, já podemos todos dizer." :)

    É que ter gastado soa mesmo tão mal!

    ResponderEliminar
  11. pois é, de facto estamos sempre a aprender, eu sou uma das que se alguém diz "ter gastado" digo logo, não, diz-se "ter gasto"... enfim, para a próxima, calo-me bem caladinha.

    ResponderEliminar