segunda-feira, 31 de março de 2008

Os discos da minha vida #8: Phantom of the Paradise

Vi este filme de Brian De Palma, Phantom of the Paradise, pela primeira vez aos 16 anos, no velho Estúdio do Cinema Império (desconfortável como tudo, irra!) e fiquei perdida de amores pela banda sonora, do grande (em talento, claro) Paul Williams (todas as músicas, todas as letras). O admirável Ould Souls, que aqui pus ontem, também é deste disco. Só lá por 93 viria a encontrá-lo em Andorra, com a pobreza franciscana do nosso mercado discográfico. Para meu enorme desgosto, estava na mala do carro que me roubaram em 1999, e lá fiquei sem ele. Quando tentei substituí-lo descobri, horrorizada, que estava completamente esgotado e só se conseguia arranjar a preços infames (género quinze contos...). A minha querida amiga Carla viria a oferecer-mo mais tarde, nos meus anos.

Este Goodbye, Eddie, Goodbye é a música de abertura e pôs-me logo a rir como uma doida com o desempenho dos extraordinários Juicy Fruits (filme mais abaixo). E a letra, meu Deus, a hilariante letra! Continua a ser uma das minhas grandes favoritas do álbum.

We'll remember you forever Eddie

Thru' the sacrifice you made we can't believe the price you paid
For love

Little Eddie Mitty born in Jersey City
Started singin' when he was five
Never knew his father mother didn't bother
To catch his last name fast as he came

He was off and flying
Times were really trying
Eddie and his mother alone
Soon another mister soon a baby sister
Mama kept swingin' and Eddie kept singin'

Ah ya ya ya ya ya
Ya ya ya ya ya ya ya ya
Ya ya ya ya ya ya ya ya ya
Ya ya ya ya for love for love

And now the tragic story
Eddie's sister, Mary Louise, needed an operation
To get the money he would have to become an overnight sensation
Eddie believed the American people
Had wonderful, lovegiving hearts
His well publicized end he considered would send
His memorial album to the top of the charts... and it did

Chorus

When a young singer dies to our shock and surprise
In a plane crash or flashy sports car
He becomes quite well known
And the kindness he's shown has made more than one post mortem star
Well you did it Eddie and though it's hard to applaud suicide
You gave all you could give so your sister could live
All America's choked up inside

We'll remember you forever Eddie
Thru' the sacrifice you made we can't believe the price you paid
For love





6 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Teresinha, já me puseste bem disposta com esta música... depois da sesta é preciso uma assim para acordar!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Parece-me ser a primeira vez que comento este blog, apesar de ser, par só com mais um, o meu preferido ... de longe.
    Reconheço musicas, reconheço filmes, reconheço pessoas, identifico-me com mil e uma coisas ... umas até demais como o caso da Musica no Coração e da paixão que começou no Kurt e acabou no Captain, e por aí fora ... mas agora este Paul Williams ... derreteu-me. Eu amo o Paul Williams e tanta gente nem nunca ouviu falar, só porque ele não é nenhuma brasa concerteza ... o resto tem tudo.
    Mas tambem quero agradecer aquele único e hilariante Without You, cantando em Inglês por uma Bulgara nos Ídolos ... chorei como há muito não o fazia ... e de vez em quando faz tanta falta.
    Um beijinho Teresa e vê se dá sinal de vida, eu hein?

    Pituxa

    ResponderEliminar
  5. Teresa,
    Não só (não só) por esta música, mas por tudo, entrar aqui é... é como entrar num universo paralelo, se eu já tivesse entrado em um.
    Deve ser, só pode;-)

    Um grande beijo, enquanto a timidez não me vence e eu comento.

    Meg

    ResponderEliminar