segunda-feira, 27 de abril de 2009

Três meses

Esta saudade ainda dói muito.

Continuo a admirar-me por ela não vir receber-me à porta, não me saltar para o colo quando escrevo no computador. E sinto a falta do peso dela na minha anca quando me deito. E da carinha dela encostada à minha, de madrugada, os bigodes a fazerem-me cócegas aflitivas, o olhar magnético a pedinchar comida.

11 comentários:

  1. querida Teresa

    a saudade continua mas aprendemos a viver com ela. e ficamos com o nosso calendário mais preenchido com datas para lembrar em silêncio!

    no passado dia 19 de Abril o Ikbal fez 11 anos. foi o primeiro aniversário sem a presença física do mano o nosso preto Bahari..

    beijos às duas.

    Kuska

    ResponderEliminar
  2. Querida Kuska,
    Sempre presente nas alturas certas!

    Sim. Sim. Sim.
    Não esquecemos, nunca esqueceremos, pois não?

    Não sei dizer mais nada. Sei que sabe porquê.

    Beijo enorme.

    ResponderEliminar
  3. Pois parece, minha querida. Mas entretanto passaram 90 noites sem Messy a dormir na minha anca. Passaram 90 dias com Agri tristonha.

    Mas vamos vivendo. Messy era única, acho que até a adorável tonta que Agri é sabe isso.

    Beijo grande, grande!

    ResponderEliminar
  4. O tempo passa depressa, mas também muito devagar.

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Oh Teresinha

    Nem sei o que dizer. Toma lá um abraço daqueles grandes que se dão aos amigos.

    bj

    ResponderEliminar
  6. Viver com a Saudade é algo que se aprende... Dói... Sente-se a falta... é uma Ausência Profunda, mas... O Dia começa bem cedo, um dia mais escuros, outros dias mais claros... Um dia destes verá que apesar da Saudade ela estárá presente, sempre...

    ResponderEliminar